quarta-feira, 30 de abril de 2014

Aracanga

A história da Vida na Terra é uma história de extinções, estas extinções naturais ocorrem, no entanto, ao longo de períodos relativamente longos, permitindo a evolução de novas formas de vida. Muitos animais evoluíram e depois extinguiram-se e o seu lugar na natureza é então ocupado por outro grupo de animais. Isto não é o que acontece na actualidade, com a ajuda do Homem!

Penso que é importante ir sempre “passando” a mensagem da importância de preservarmos a Natureza, a vida selvagem, o ambiente, “O nosso magnifico Planeta”.


Hoje vamos conhecer um pouco melhor: aracanga, arara-macau, ararapiranga



É uma das aves mais emblemáticas das florestas neotropicais, mas sua população vem declinando e em algumas áreas já foi extinta ou está em grande perigo.


Ordem: Psittaciformes
Família: Psittaciformes


Distribuição e Habitat :
A Ara macao encontra-se numa vasta área americana, indo do sul e leste do México até o Panamá, continuando por todo o norte da América do Sul até o norte do Mato Grosso, incluindo regiões adjacentes do Maranhão, Pará e Bolívia. No Peru e Equador encontra-se em toda parte a leste da Cordilheira dos Andes. Já foi vista também no nordeste da Argentina.


Foto: Wikipedia_Matthew Romack


Identificação:
Pesam cerca de 1,2 quilogramas, com 85-91 cm de comprimento. A sua plumagem geral é vermelha com verde, asas em azul e amarelo e face glabra e branca. Os olhos vão do branco ao amarelo. Têm pernas curtas e uma longa cauda pontuda, asas largas, um bico largo, curvo e forte com parte superior branca e inferior negra e pés zigodáctilos, que os tornam hábeis escaladores e manipuladores de objetos. Quando voam e se alimentam, emitem um característico grito forte e rouco, e são capazes de articular sons imitando palavras humanas ou vozes de outros animais.


Foto: www.wallsave.com


Hábitos e Alimentação:
Prefere viver em altitudes não superiores a mil metros, nas florestas tropicais, húmidas ou secas, frequentando os estratos arbóreos superiores, embora desça ao solo em ocasiões. Pode viver nas beiras das matas, nos descampados, desde que sobrevivam algumas árvores grandes e altas, e habitar até áreas suburbanas se não for molestada. Prefere a proximidade dos rios, mas pode obter água também de depósitos naturais em bromélias e forquilhas de troncos.


Foto: Wikipedia_Travis Isaacs


Gosta de tomar banho de chuva e entre seus hábitos está roer muita madeira. Não tem grande fôlego, sendo capaz só de voos curtos, mas é um excelente escalador e acrobata das árvores. Manipula os seus alimentos com uma pata com grande habilidade e parece gostar de se divertir com objetos vários que encontra.

É uma espécie muito gregária e pode conviver com outras araras e papagaios. Voa em pares ou grupos de três, unidos frouxamente a um grande grupo.


Foto: www.wallpaper.com


Alimenta-se em grupos grandes, preferencialmente de sementes de frutos ainda verdes, mas também come frutos maduros, folhas, larvas, flores, brotos, néctar e ocasionalmente terra, para obter suplementos minerais e eliminar toxinas da dieta. Tem um importante papel de dispersora de sementes no equilíbrio de seus ambientes, e como prefere as sementes, muitas vezes descarta as polpas dos frutos, que caem ao solo ou ficam expostas, sendo consumidas por outras aves, insetos e mamíferos que de outra forma não teriam acesso a elas.


Foto: www.wildernessinquiry.org


Reprodução:
Os casais são monogâmicos e inseparáveis. Nidificam geralmente em ocos de troncos, muitas vezes de árvores mortas, mas também em fendas em paredões de rocha. Colocam de um a três ovos, que a fêmea choca por 22 a 34 dias (há discordância entre os autores), sendo alimentada pelo macho. Os filhotes nascem em dias diferentes, implumes, cegos e indefesos. Ambos os pais cuidam da ninhada e a defendem com vigor, mas pode ser atacada por répteis e mamíferos. As crias comem uma papa regurgitada pelos pais e com dois a três meses deixam o ninho, mas permanecem junto dos pais por algum tempo, aprendendo como viver na floresta. Sua plumagem adulta só é conseguida aos dois anos. Atingem a maturidade sexual aos três anos.


Foto: www.costaricajourneys.com


Esta arara é uma figura destacada em muitas culturas indígenas americanas desde tempos imemoriais. São muito apreciadas como animal de estimação. Como outras de sua família, é muito sociável e dócil, mas a sua criação é bastante trabalhosa, pois são aves grandes que exigem amplas instalações e precisam de muito estímulo do tratador.


Foto: Pessoal



Fontes e Fotos : Wikipédia; wall.alphacoders.com; www.wallsave.com; www.american-bird.com; www.aktifmag.com; allgamewallpapers.com; www.costaricajourneys.com; www.wildernessinquiry.org; www.wallpaper.com; outros net


Foto: www.4shared.com


Devemos proteger, preservar e compreender a imensa importância que cada organismo têm, na complexa teia da Vida do nosso planeta.


domingo, 27 de abril de 2014

JANELAS DE MILÃO


Gosto imenso de JANELAS, podem ser simples ou artisticamente trabalhadas, mas todas elas nos permitem divagar de dentro para fora e de fora para dentro. Hoje vamos apreciar algumas das belissimas janelas que vi na minha visita a Itália. Neste post as JANELAS de MILÃO.






"Descobri uma lei sublime, a lei da equivalência das janelas, e estabeleci que o modo de compensar uma janela fechada é abrir outra, a fim de que a moral possa arejar continuamente a consciência." Machado de Assis






"Não nos libertamos de um hábito, atirando-o pela janela; é preciso fazê-lo descer a escada, degrau a degrau." Mark Twain 






"Existem manhãs em que abrimos a janela, e temos a impressão de que o dia está nos esperando." Charles Baudelaire







Conforme for falando das cidades que visitei em Itália irei mostrando as magnificas janelas que fui observei.


Ser Forte




Ser forte é amar alguém em silêncio.
Ser forte é irradiar felicidade quando se é infeliz.
Ser forte é tentar perdoar alguém que não merece perdão.
Ser forte é esperar quando não se acredita no retorno.
Ser forte é manter-se calmo no momento de desespero.
Ser forte é demonstrar alegria quando não se sente.
Ser forte é sorrir quando se deseja chorar.
Ser forte é fazer alguém feliz quando se tem o coração em pedaços.
Ser forte é calar quando o ideal é e seria gritar à todos a sua angústia.
Ser forte e consolar quando se precisa de consolo.
Ser forte é ter fé naquilo que não se acredita.
Por isso, mesmo diante da dura realidade e por mais difícil que a vida parecer:
Ame-a e Seja Forte!

(autor desconhecido)



sábado, 26 de abril de 2014

VIAGEM A ITÁLIA - MILÃO




No dia 12 de abril fomos passear até Itália. Visitamos algumas cidades e como gosto muito de colocar fotografias e para que os posts não fiquem muito grandes vou falando cidade a cidade. Começamos o nosso passeio por Milão.


Milão, é a segunda maior cidade de Itália e a capital da região da Lombardia. Centro da Moda, da arte e das Finanças. A nossa primeira paragem foi no Castelo Sforzesco, construído no século XV por Francesco Sforza.



O exterior






Passeando no seu interior









Fiquei encantada com os edificios, mesmo em frente ao castelo no topo de um edificio vejam como era tudo verdinho... Irei mostrar em separado as belissimas JANELAS de MILÃO.




Seguimos até à Piazza della Scalla, uma praça em frente ao famoso Teatro Scalla de Milão.




Aqui se encontra também a estátua de Leonardo Da Vinci esculpida em mármore pelo escultor Pietro Magni. Por baixo nos quatro lados da base, estão representados os principais seguidores de Leonardo: Marco D’Oggiono, Andrea Salário, Cesare Da Sesto e Boltraffio.



Ao fundo da praça fica a Galeria Vittorio Emanuelle II, o seu nome é uma homenagem ao primeiro rei de Itália. Construída no tempo da belle époque européia, por Guiseppe Mengoni, entre 1875 e 1877, possui diferentes entradas em forma de arcos.








Saímos para a Piazza del Duomo.





A primeira visão é a imponente e bela Catedral (Duomo di Milano). A sua construção começou em 1386 sob a iniciativa do arcebispo Antonio da Saluzzo, tendo sido dada como finalizada apenas em 1813. Tem 157 m de comprimento e 109 m de largura. O interior tem cinco naves com uma altura que chega aos 45 metros, dividida por 40 pilares. 






Foi a primeira vez que fizemos um circuito turístico organizado e adoramos. As pessoas do grupo eram super simpáticas e o guia que nos acompanhou, o Pedro Fonseca, era fantástico. A agência que utilizamos foi as "Viagens Abreu" do Centro Comercial Vasco da Gama, e o circuito era da Nortravel "Itália Clássica". Tudo devidamente organizado não havendo assim nenhuma preocupação, fez com que a nossa viagem fosse descontraída e muito agradável. 




Milão tem muito mais para ver mas para esta cidade o programa era apenas um dia. Fomos dormir em Brescia e a nossa próxima paragem seria em VERONA.