quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

LISBOA a minha CIDADE - Rossio e Praça da Figueira


No inicio de Janeiro andámos a passear pelo centro de Lisboa. Como adoro partilhar aquilo que vejo e vou fotografando, mas para não ficarem posts muitos extensos, vou mostrando gradualmente.

Hoje: Rossio e Praça da Figueira






A Praça de D. Pedro IV, mais conhecida por Rossio é o "coração" de Lisboa. Com a destruição da maioria dos edificios no terramoto de 1755, a praça foi reconstruída segundo o plano de Carlos Mardel, renascendo uma praça rectangular de 166 m comprimento por 52 m largura. 






Entre 1846 e 1849 é construído na praça o Teatro D. Maria II, passa a ser arborizada, são colocadas as fontes, é inaugurada a estátua de D. Pedro IV, o pavimento é calcetado com mosaico português, a preto e branco e com padrões ondulantes.








A Praça da Figueira antes do Terramoto de 1755 era o local do Hospital de Todos-os-Santos, cujas fundações foram postas a descoberto durante a construção do atual parque de estacionamento subterrâneo. No desenho do Marquês de Pombal para a Baixa, a praça transformou-se no principal mercado da cidade. Em 1885 foi aí construído um mercado coberto, demolido nos anos 50. Na praça encontra-se o pedestal da estátua equestre em bronze de D. João I erguida em 1971, e da autoria de Leopoldo de Almeida. 






Fotos: Pessoais
Texto: Wikipedia


terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

Canção - Luis Vaz de Camões




Descalça vai para a fonte
Leonor, pela verdura;
vai formosa e não segura.

Leva na cabeça o pote,
o testo nas mãos de prata,
cinta de fina escarlata,
sainho de chamalote;
traz a vasquinha de cote,
mais branca que a neve pura;
vai formosa e não segura.

Descobre a touca a garganta,
cabelos de ouro o trançado,
fita de cor de encarnado…
tão linda que o mundo espanta!
chove nela graça tanta
que dá graça à formosura;
vai formosa, e não segura.

Luís de Camões


domingo, 22 de fevereiro de 2015

Será - Paulo Roberto Gaefke



Será...

Tudo o que é, deixará de ser,
e tudo o que foi, já não importará mais.
Mas tudo o que será, depende de hoje,
da atitude que você vai tomar agora.

Por isso, não se importe com o que tem,
a falta disso ou daquilo te inspire a lutar,
pois na vida tudo é passageiro,
e mesmo a dor mais profunda,
não sobrevive a passagem dos dias,
e o que realmente conta,
são os dias de alegria,
momentos que você quer eternizar.

Portanto, vive em paz,
segue teu caminho conquistando
tesouros para a eternidade,
seja útil, solidário e fiel,
seja amigo, filho amoroso,
ame sem restrições, seja gentil,
e sempre que possível estenda as mãos.

A paz que você tem,
é a paz que você conquista,
é a união da verdade e do amor,
eternos parceiros do bem estar...

Seja você, na simplicidade do dia,
o próprio amor, que é simples,
por ser simplesmente tudo.

Seja o seu amor como rama,
que quanto mais se espalha,
mais cresce e se fortalece,
e ao chegar onde ninguém esperava,
seja a própria felicidade
que diz que o amor é o rio,
e você o barco que o conduz,
e onde você estiver, com amor,
será mais do que és,
serás a própria Luz.


Autor: Paulo Roberto Gaefke - www.meuanjo.com.br

Castelo de Schwetzingen


O Palácio ou Castelo de Schwetzingen, localiza-se na cidade de Schwetzingen, entre Heidelberg e Mannheim, na Alemanha.

Foto: Wikipedia_Paddy


Em 2007 foi proposto o reconhecimento da residência estival de Schwetzingen como Património da Humanidade pela UNESCO.


Foto: loveisspeed.blogspot


As origens do Schwetzingen Palace (Schloss Schwetzingen) datam de 1350, quando foi construído no local um pequeno castelo com um fosso. Depois de uma conturbada história, Schwetzingen floresceu sob o Palatino Príncipe Eleitor Carl Theodor (1724-1799). Ele instruiu os principais arquitectos paisagistas da época para projetar os jardins, incluindo Nicolas de Pigage e posteriormente Friedrich Ludwig von Sckell, com a ajuda de muitos artistas de renome.


Foto: www.schwetzingen.de
Foto: wikipedia_Andree Stephan

Foto: wikipedia_goutamkhandelwal

Foto: wikipedia_Misburg3014

Foto: Wikipedia_Bgabel_BW

Foto: Wikipedia_Wolfgang Staudt


O palácio deve a sua forma atual ao príncipe-eleitor Johann Wilhelm, tendo por base desenhos do arquitecto Johann Adam Breuning, entre 1700 e 1750.


Foto: Wikipedia_Wolfgang Staudt


Os jardins transformaram-se numa obra-prima de rara beleza e rica variedade. A parte central dos jardins, incluindo o Zirkelbauten (alas do edifício principal, que formam um semi-círculo), avenidas arborizadas e uma platéia circular, é definida geometricamente, com foco na simetria e ordem. O arquitecto paisagistico Zeyher, criou em 1802, o Arbureum, um jardim com uma bela colecção de plantas de madeiras exóticas. Especialmente notável, é a porta de ferro forjado da autoria de Franz Wilhelm Rabaliatti. 


Foto: wikipedia_warburg


A maior atração do palácio de Schwetzinger são seus jardins em diversos estilos (Francês, inglês e turco) finalizados com um lago com cisnes. 


Foto: Wikipedia_Wolfgang Staudt

Foto: wikipedia_4028mdk09_Allee

Foto: loveisspeed.blogspot

Foto: http.gardeningingermany.com

Foto: wikipedia-Schwetzingen

Foto: wikipedia_Harke-Schwetzingen


No jardim francês é de particularmente apreciar a belissima é a fonte central, chamada Fonte de Arion, uma obra de Guibal. Tem como tema uma história da grega Arion.


Foto: wikipedia_Maulaf


O Chwetzingen Palace Gardens é um património cultural de importância europeia, com mais de 100 esculturas espalhadas por toda a maravilhosa paisagem.


Foto: vários net

Foto: wikipedia_Paddy

Foto: wikipedia_Paddy


Uma variedade de edifícios extravagantes dão um toque exótico.


Foto: www.balkanforum.info

Foto: net


O Apollotempel (templo de Apolo), um pequeno edifício, redondo, abriga uma estátua do deus grego da luz e das artes, tocando a lira.


Foto: wikipedia_Wolfgang Staudt


O Badehaus (pavilhão de banhos) é uma casa de veraneio, com o seu próprio jardim, inspirado numa vila italiana.


Foto: wikipedia_Helge_Volkmar


O Tempel der Waldbotanik (Templo da Floresta Botânica) foi desenhado por Pigage e começou a ser planeado em 1777. A inscrição de consagração menciona a data de 1778, mas o edifício só foi concluído cerca de 1780.


Foto: wikipedia_Helge_Volkmar


O templo de Minerva foi projectado por Nicolas de Pigage e concluído em 1769. A deusa romana da sabedoria, Minerva, encontra-se várias vezes no jardim do castelo.


Foto: panoramio_de+highfly75


O mais espetacular, no Türkischer Garten (jardim turco), é a mesquita projetada por Nicolas de Pigage - a maior estrutura de seu tipo em um jardim alemão. Ornamentada com detalhes orientais, o edifício do final do Barroco foi meramente decorativa, não tendo função religiosa.


Foto: wikipedia_Andree Stephan

Foto: wikipedia_Maulaf

Foto: wikipedia_sabelzahnmaus

Site oficial: Schwetzingen Schloss

Também podem ver Fotografias maravilhosas no Site:   Heidelberg-photo

Fontes e Fotos: Wikipedia; http://www.fotocommunity.de/; http://gardeningingermany.blogspot.pt/2010/08/visit-to-schwetzingen-palace-gardens.html; http://de.academic.ru/dic.nsf/dewiki/1252262; http://www.schloss-schwetzingen.de/en/; outros net.


Foto: Wikipedia_Wolfgang Staudt


Não podendo conhecer ao "vivo" todos os incriveis locais do nosso planeta, podemos sempre viajar através de fotografias e de texto. A net é o meu meio de alargar os horizontes, de conhecer sitios muitas vezes longínquos, outras bem mais pertinho, mas sempre locais com uma beleza muito especial e própria que encantam o olhar e ajudam a aliviar a alma das agruras que por vezes me atormentam. O meu sincero OBRIGADO a todos os fotografos que permitem a todos nós divagar.