quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

Um Excelente ANO NOVO




Meus AMIGOS, desejo que o NOVO ANO seja para TODOS, um ano pleno de realizações pessoais, profissionais, saúde, alegria, paz e amor.



Receita de Ano Novo


Para você ganhar belíssimo Ano Novo
cor de arco-íris, ou da cor da sua paz,
Ano Novo sem comparação como todo o tempo já vivido
(mal vivido ou talvez sem sentido)
para você ganhar um ano
não apenas pintado de novo, remendado às carreiras,
mas novo nas sementinhas do vir-a-ser,
novo até no coração das coisas menos percebidas
(a começar pelo seu interior)
novo espontâneo, que de tão perfeito nem se nota,
mas com ele se come, se passeia,
se ama, se compreende, se trabalha,
você não precisa beber champanha ou qualquer outra birita,
não precisa expedir nem receber mensagens
(planta recebe mensagens?
passa telegramas?).
Não precisa fazer lista de boas intenções
para arquivá-las na gaveta.
Não precisa chorar de arrependido
pelas besteiras consumadas
nem parvamente acreditar
que por decreto da esperança
a partir de janeiro as coisas mudem
e seja tudo claridade, recompensa,
justiça entre os homens e as nações,
liberdade com cheiro e gosto de pão matinal,
direitos respeitados, começando
pelo direito augusto de viver.
Para ganhar um ano-novo
que mereça este nome,
você, meu caro, tem de merecê-lo,
tem de fazê-lo de novo, eu sei que não é fácil,
mas tente, experimente, consciente.
É dentro de você que o Ano Novo
cochila e espera desde sempre.

Carlos Drummond de Andrade
Texto extraído do "Jornal do Brasil", Dezembro/1997.


FELIZ ANO NOVO, Happy New Year, Gutes Neues Jahr, Feliz Ano Nuevo, Oonnellista Uutta Vuotta, Bonne Année, Blwyddyn Newydd Dda, Kainourios Chronos, Gelukkig Nieuwjaar, Selamat Tahun Baru, Farsflt Komandi Ar, Buon Anno ... 

 

quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

Até Amanhã





Sei agora como nasceu a alegria,
como nasce o vento entre barcos de papel,
como nasce a água ou o amor
quando a juventude não é uma lágrima.

É primeiro só um rumor de espuma
à roda do corpo que desperta,
sílaba espessa, beijo acumulado,
amanhecer de pássaros no sangue.

É subitamente um grito,
um grito apertado nos dentes,
galope de cavalos num horizonte
onde o mar é diurno e sem palavras.

Falei de tudo quanto amei.
De coisas que te dou
para que tu as ames comigo:
a juventude, o vento e as areias.


Eugénio de Andrade, in "Até Amanhã"



segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

Flores e Mar




Divagando o olhar pela beleza e encanto da natureza.







"A natureza reservou para si tanta liberdade que não a podemos nunca penetrar completamente com o nosso saber e a nossa ciência." (Johann Goethe) 




"A sabedoria da natureza é tal que não produz nada de supérfluo ou inútil. " ( Nicolau Copérnico)






"É triste pensar que a natureza fala e que o género humano não a ouve." ( Victor Hugo)

domingo, 27 de dezembro de 2015

A Teia da Esperança - Poema de Isabel Gouveia





A teia tecida
nas noites de esperança,
rasgada e ferida,
segue a nossa andança.

E juntos, mãos dadas,
olhamos pra ela,
vontades paradas,
quais barcos sem vela.

Amigo, que o braço
cansado de tédio
ergamos no espaço!
É esse o remédio.

Depois de cerzidas,
não ficam marcadas
profundas feridas
em teias rasgadas!


Isabel Gouveia


sábado, 26 de dezembro de 2015

OBRIGADO meus AMIGOS


Agradeço sinceramente a TODOS os AMIGOS que se lembraram do meu aniversário e me enviaram os Parabéns através do Facebook. Ficam aqui os miminhos que recebi:

Do amigo Daniel do Blogue "Daniel Milagre"




Da amiga Estela do blogue " Bonecas da Mari "




Do amigo Manuel Lourenço do blogue " Louro-Fotos "




Do amigo Joaquim Azedo





Da amiga Mariazita do blogue " A casa da Mariquinhas "




Da amiga Roselia do Blogue "Espiritual Poesia"



Da amiga São do blogue " São "




Da amiga Graça Machado do blogue " Zambeziana "




Da amiga Maria Helena



Da amiga Ana Martins do blogue " Ave sem asas "




Do amigo Eduardo do Blogue " Rima blog eu te dou uma flor"




Da amiga Elvira do blogue " A mulher e a Poesia "




Da amiga Maria Luisa do blogue " Miuíka "


Para TODOS os AMIGOS,  aos que deixaram estes miminhos e a todos os outros que deixaram as suas palavras, o meu sincero Obrigado.





segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

Para TODOS um NATAL muito Feliz




Natal é tempo de partilha, de amizade, de generosidade, de amor e reflexão. Este ano, com a partida da minha mãezinha, ficam dois lugares vazios na minha mesa de Natal, o da minha mãe e o do meu querido pai. A saudade é imensa, mas embora eles não estejam fisicamente presentes, eles estarão eternamente no meu coração, partilhando com todos nós, a alegria e esperança do Natal.





Feliz Natal, Merry Christmas, Feliz Navidad, Vrolijk Kerstfeest, Joyeux Noel, Hyvaa joulua, Buon Natale, Froehliche Weihnachten, С Рождеством, Gladelig Jul, Nadolig Llawen.




Desejo para TODOS do fundo do meu coração, um NATAL muito, muito Feliz, cheio de Paz, Saúde, Alegria, Amor e Esperança.


Poema de Natal



Para isso fomos feitos:
Para lembrar e ser lembrados
Para chorar e fazer chorar
Para enterrar os nossos mortos —
Por isso temos braços longos para os adeuses
Mãos para colher o que foi dado
Dedos para cavar a terra.
Assim será nossa vida:
Uma tarde sempre a esquecer
Uma estrela a se apagar na treva
Um caminho entre dois túmulos —
Por isso precisamos velar
Falar baixo, pisar leve, ver
A noite dormir em silêncio.
Não há muito o que dizer:
Uma canção sobre um berço
Um verso, talvez de amor
Uma prece por quem se vai —
Mas que essa hora não esqueça
E por ela os nossos corações
Se deixem, graves e simples.
Pois para isso fomos feitos:
Para a esperança no milagre
Para a participação da poesia
Para ver a face da morte —
De repente nunca mais esperaremos...
Hoje a noite é jovem; da morte, apenas
Nascemos, imensamente.

Vinicius Moraes


domingo, 20 de dezembro de 2015

Maria e Jesus em Pinturas




Maria, mãe da esperança

“A esperança é a virtude daqueles que, experimentando o conflito, a luta diária entre a vida e a morte, entre o bem e o mal, creem na Ressurreição de Cristo, na vitória do Amor. Escutamos o canto de Maria, o Magnificat: é o cântico da esperança, é o cântico do Povo de Deus no seu caminhar através da história. É o cântico de muitos santos e santas, alguns conhecidos, outros, muitíssimos, desconhecidos, mas bem conhecidos por Deus: mães, pais, catequistas, missionários, padres, freiras, jovens, e também crianças, avôs e avós; eles enfrentaram a luta da vida, levando no coração esperança dos pequenos e dos humildes.” (Homilia de 15 de agosto de 2013 - Papa Francisco) 



Pintor: Giovanni Battista

Pintor: Carl Joseph

Pintor: Sandro Botticelli


Maria de Nazaré, Maria me cativou
Fez mais forte a minha fé
E por filho me adotou

As vezes eu paro e fico a pensar
E sem perceber, me vejo a rezar
E meu coração se põe a cantar
Pra Vigem de Nazaré

Menina que Deus amou e escolheu
Pra mãe de Jesus, o Filho de Deus
Maria que o povo inteiro elegeu
Senhora e Mãe do Céu

Ave - Maria, Mãe de Jesus!

Pintor: Eduard Veith

Pintor: William Adolphe Bouguereau

Pintor: William Adolphe Bouguereau

Pintor: Johann Nepomuk Ender

Pintor: William Adolphe Bouguereau


Maria que eu quero bem, Maria do puro amor
Igual a você, ninguém
Mãe pura do meu Senhor

Em cada mulher que a terra criou
Um traço de Deus Maria deixou
Um sonho de Mãe Maria plantou
Pro mundo encontrar a paz

Maria que fez o Cristo falar
Maria que fez Jesus caminhar
Maria que só viveu pra seu Deus
Maria do povo meu

Ave - Maria, Mãe de Jesus!

(cantigo Religioso)


Pintor: Marianne Stokes

Pintor: Hans Zatzka


Que a esperança que Maria nos traz, ilumine todos os corações, principalmente os que mais necessitam.


sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

Almoço em Cacilhas




No dia do lançamento do Livro "Saudosa África Distante" da amiga Mariazita do Blogue "A casa da Mariquinhas", eu e o meu marido decidimos ir mais cedo e almoçar já em Cacilhas.







O Restaurante escolhido foi o "Cabrinha".





Almoçamos divinamente. Um espaço muito agradável, comida excelente e um serviço simpático e profissional. Recomendamos uma visita.




Depois do almoço demos um pequeno passeio junto ao cais.




É uma pena essa zona estar tão degradada. Num dos antigos edifícios o teto já desapareceu há muito e no interior cresce frondosa uma figueira.




Estava um dia bastante "cinzento" mas deu para admirar Lisboa  na outra margem do Tejo.




 



Não tínhamos muito tempo disponível, por isso regressamos ao carro para nos deslocarmos ao local do lançamento do livro, mas antes ainda admirámos exteriormente a fragata D. Fernando II e Glória.






Foi um excelente almoço e um pequeno mas bem agradável passeio.