terça-feira, 21 de novembro de 2017

Luar - Poema Victor Hugo





Serena paira a lua e nas ondas rebrilha.
Livre a janela, enfim, aberta para a brisa,
A sultana olha, além, e o mar que se repisa,
Com um fluxo de prata adorna as negras ilhas.

Vibrando, de seus dedos, escapa a guitarra.
Ela ouve… Um surdo som golpeia os surdos ecos.
Uma grande nau turca a vir de águas de Cos
A agitar o arquipélago com remos tártaros?

Os alcatrazes, um a um, a mergulhar
Cotando a água que rola em pérolas sobre as asas?
Será um djim que lá do alto assovia em voz rasa
E lança ameias lá da torre para o mar?

Quem pois resolve as vagas lá perto do harém?
Nem o negro alcatraz sobre o fluxo embalado,
Nem as pedras do muro ou o rumo ritmado
Da grande nau pela onda e remos em vaivém.

São alforjes de peso; e dos prantos a trilha.
Ver-se-ia ao sondar o mar que os engalana,
Moverem-se em seus flancos tal qual forma humana…
Serena paira a lua e nas ondas rebrilha.


Victor Hugo

segunda-feira, 20 de novembro de 2017

✿ Canas da Índia - Macau




Coloridas e elegantes, Canas da Índia na Fortaleza do Monte em Macau.











Fotos: Pessoais


domingo, 19 de novembro de 2017

Contemplação - Poema de Antero de Quental





Sonho de olhos abertos, caminhando
Não entre as formas já e as aparências,
Mas vendo a face imóvel das essências,
Entre ideias e espíritos pairando...

Que é o mundo ante mim? fumo ondeando,
Visões sem ser, fragmentos de existências...
Uma névoa de enganos e impotências
Sobre vácuo insondável rastejando...

E d'entre a névoa e a sombra universais
Só me chega um murmúrio, feito de ais...
É a queixa, o profundíssimo gemido

Das coisas, que procuram cegamente
Na sua noite e dolorosamente
Outra luz, outro fim só presentido...


Antero de Quental, in "Sonetos"



sábado, 18 de novembro de 2017

Apreciando o PÔR DO SOL




Divagando o olhar pelo Pôr do Sol














"Se choras por não teres visto o pôr do sol, as lágrimas não te deixarão ver as estrelas." Rabindranath Tagore

sexta-feira, 17 de novembro de 2017

O melhor de um abraço






O melhor do abraço é a sutileza dele. 
A mística dele. 
A poesia. 
O segredo de literalmente aproximar um coração do outro para conversarem no silêncio que dá descanso à palavra. 
O silêncio onde tudo é dito sem que nenhuma letra precise se juntar à outra. 
O melhor do abraço é o charme de fazer com que a eternidade caiba em segundos. 
A mágica de possibilitar que duas pessoas visitem o céu no mesmo instante.



Ana Jácomo


quinta-feira, 16 de novembro de 2017

✿ Coreopsis lanceolata




Esta linda flor é uma planta pertencente à família Asteraceae. Tem como nome popular margaridinha amarela. É originaria dos EUA. 




De pequeno porte, apresenta uma ramagem densa e ramificada, com folhas espessas e lanceoladas e com uma coloração verde brilhante.




As suas flores são pequenas reunidas em capítulos solitários, podendo ser simples ou semi-dobradas. A sua cor é vibrante amarela ou laranja.




De cultivo fácil devem ser cultivadas a pleno sol, o solo deve ser fértil, enriquecido com matéria orgânica, bem drenado. As regas devem ser moderadas.




Fazem canteiros maravilhosos sendo por isso bastante utilizadas na decoração de jardins.




Texto explicativo: Wikipedia
Fotos: Pessoais

quarta-feira, 15 de novembro de 2017

DUBAI - Burj Khalifa




A nossa última visita no Dubai e também da nossa viagem, foi ao Burj Khalifa.




O Burj Khalifa é o edifício mais alto do mundo, com 828 metros de altura e 160 andares. Foi inaugurado em janeiro de 2010. O edifício faz parte de uma complexo comercial e residencial de dois quilómetros quadrados de área chamado "Downtown Burj Dubai". 





Chegamos ao final do dia e começamos por ir até ao Lago artificial do Burj Khalifa,  ver o espetáculo de água, som e luz que decorre a partir das 18h. A Fonte de Dubai é um espetáculo incrível em que os jatos de água chegam a atingir 140 metros de altura. É a maior fonte dançante do mundo.









Depois de vermos o espetáculo fomos passear pelo Dubai Mall, o maior centro comercial do mundo em área total.








Aproveitamos também para beber um cafézinho e comer um macaron.




Tínhamos comprado em Lisboa os bilhetes para visitar o deck de observação “At the Top, Burj Khalifa”, utilizando o seu site oficial. Sem filas escolhemos o dia e hora que pretendíamos.




A entrada é feita pela hora escolhida mas como só há dois elevadores de acesso ao observatório as filas são um pouco longas e com alguma demorada. 




A subida até ao 124º andar é super rápida




Ficámos deslumbrados com a vista que é absolutamente impressionante!








Olhamos depois para cima e eis o que ainda faltava até ao topo ...




Subimos umas escadas e fomos ver o 125º andar. Aqui o observatório é fechado o que não deu para tirar boas fotos devido ao reflexo nos vidros.





Depois de passearmos por lá descemos para ir jantar.





Antes do jantar ainda fomos assistir novamente a outro espetáculo da Fonte de Dubai, pois eles são sempre diferentes e sempre maravilhosos.







Após o jantar voltamos para o hotel e dormimos cerca de 4 horitas, pois tínhamos de sair por volta das 3h da manhã para ir para o aeroporto. Aquela hora é claro que o hall do hotel estava deserto.





Foi o final da nossa visita que começou em Macau, demos um saltinho à China, fomos até ao Japão e terminou no Dubai. Foram umas férias inesquecíveis mas estava na hora de regressar a casa.




Fotos: Pessoais
Textos explicativos: wikipedia