sexta-feira, 30 de setembro de 2011

A Saudade Fala Português





"Sinto saudades de tudo que marcou a minha vida:

Quando vejo retratos, quando sinto cheiros, quando escuto uma voz, quando me lembro do passado...

Eu sinto saudades...

Sinto saudades de amigos que nunca mais vi, de pessoas com quem não mais falei ou cruzei...




Sinto saudades da minha infância, do meu primeiro amor, do segundo, do terceiro, do penúltimo e daqueles que ainda vou ter, se Deus quiser...

Sinto saudades do presente, que não aproveitei de todo, lembrando do passado e apostando no futuro... Sinto saudades do futuro, que se idealizado, provavelmente não será do jeito que eu penso que vai ser...




Sinto saudades de quem me deixou e de quem eu deixei!
De quem disse que viria e nem apareceu...De quem apareceu correndo, sem me conhecer direito... De quem nunca vou ter a oportunidade de conhecer.

Sinto saudades dos que se foram e de quem não me despedi direito!
Daqueles que não tiveram como me dizer adeus... De gente que passou na calçada contrária da minha vida e que só enxerguei de vislumbre!




Sinto saudades de coisas que tive e de outras que não tive mas quis muito ter.

Sinto saudades de coisas que nem sei se existiram.

Sinto saudades de coisas sérias, de coisas hilariantes, de casos, de experiências... Sinto saudades dos livros que li e que me fizeram viajar!



Sinto saudades dos discos que ouvi e que me fizeram sonhar.

Sinto saudades das coisas que vivi e das que deixei passar... sem curtir na totalidade. Quantas vezes tenho vontade de encontrar não sei o que... não sei onde... para resgatar alguma coisa que não sei o que é e nem sei onde perdi...

Vejo o mundo girando e penso que poderia estar sentindo saudades em japonês, em russo, em italiano, em inglês... mas que minha saudade, por eu ter nascido no Brasil, só fala português, embora, lá no fundo, possa ser poliglota. Aliás, dizem que costuma-se usar sempre a língua pátria, espontaneamente ... Quando estamos desesperados... Para contar dinheiro... Fazer amor... Declarar sentimentos fortes... Seja lá em que lugar do mundo estejamos.





Eu acredito que um simples "I miss you" ou seja lá como possamos traduzir SAUDADE em outra língua, nunca terá a mesma força e significado da nossa palavrinha. Talvez não exprima corretamente a imensa falta que sentimos de coisas ou pessoas queridas.

E é por isso que eu tenho mais saudades...




Porque encontrei uma palavra para usar todas as vezes em que sinto este aperto no peito, meio nostálgico, meio gostoso, mas que funciona melhor do que um sinal vital quando se quer falar de vida e de sentimentos.

Ela é a prova inequívoca de que somos sensíveis!

De que amamos muito o que tivemos...E lamentamos as coisas boas que perdemos ao longo da nossa existência...

Sentir saudade é sinal de que se está vivo!"


Autor: Inicialmente tinha encontrado este poema como sendo de Antonio Carlos Affonso dos Santos, mas surgiu um comentário que indica que não há certezas sobre a sua autoria, assim sendo, o autor deste lindo poema é desconhecido.


quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Janela do Sonho - Poema Carlos Melo Santos





Abri as janelas
que havia dentro de ti
e entrei abandonado
nos teus braços generosos.

Senti dentro de mim
o tempo a criar silêncio
para te beber altiva e plena.

Mil vezes
repeti teu nome,
mil vezes,
de forma aveludada
e era a chave
que se expunha
e fecundava dentro de mim.

Já não se sonha,
deixei de sonhar,
o sonho é poeira dos tempos
é a voz da extensão
é a voz da pureza
que dardejava na nossa doçura.

Quando abri as tuas janelas
e despi teus braços
perdi a vaidade
e a pressa,
amei a partida
e em silêncio abri,
(sem saber que abria)
uma noite húmida
em combustão secreta
desmaiado no teu ombro
de afrodite.

Carlos Melo Santos

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Profissões do antigamente


Antigas profissões numa Lisboa de outras eras ....

Martim Moniz 1946

O AGUADEIRO
Carregavam barris de água que vendiam a quem passava. Abasteciam-se nos vários chafarizes de Lisboa, esperando a sua vez nas longas filas de espera e percorriam depois as ruas da cidade com os seus pregões.


"Há água fresquinha! Quem quer quem quer?"

O FOTÓGRAFO À-LÁ-MINUTE

Com a sua tipica máquina paravam em jardins e locais públicos na esperança de alguém querer uma fotografia para mais tarde recordar.


“Olhó passarinho!”

A LAVADEIRA
As lavadeiras lavavam as roupas nos rios, nas ribeiras, nos tanques ou nos lavadouros. As roupas eram transportadas em trouxas de serapilheira (feitas de quatro sacas de açúcar cosidas umas às outras, formando um único pano). Utilizavam como transporte burros, mulas ou carroças. Por vezes, percorriam as ruas a pé com a trouxa à cabeça.


“...três corpetes, um avental, sete fronhas e um lençol...que a freguesa deu ao rol.”

O LIMPA-CHAMINÉS
Homens com cordas às costas, carregando vassouras e uma escada, sempre todos sujos de fuligem, uma das mais antigas profissões do mundo.


"Muitas vezes parece que o diabo bate à nossa porta mas é simplesmente o limpa-chaminés”

A VENDEDORA DE FIGOS
Vendedora de figos no Cais do Sodré em 1912

"Quem quer figos quem quer almoçar...”

O TRAPEIRO
Compradores ambulante de trapos, vendiam e compravam trapos e roupas velhas porta-a-porta.


“Quem tem trapos ou farrapos que queira vender”

A VARINA
Chinelas nos pés, movimentos ligeiros, transportando a sua canasta à cabeça, percorriam as ruas de Lisboa com os seus pregões matinais.


"Olha a sardinha, é vivinha da costa!”

Fonte: email recebido e pesquisa net

Outros tempos!

terça-feira, 27 de setembro de 2011

Parabéns PEDRO


Hoje 27 de Setembro é um dia ESPECIAL para o Pedro pois é o dia do seu ANIVERSÁRIO, ele faz 11 aninhos.



Quando se é criança este dia tem uma magia muito especial e estamos sempre desejando que chegue mais um ano. Chegou mais um querido Pedro!




Filhote que este dia seja Super, Hiper especial para ti, aproveita ao máximo e tem sempre aberto o caminho do conhecimento, aprender é algo de maravilhoso e que se pode fazer até ao final dos nossos dias.

Desejamos-te um dia muito, muito FELIZ.

Biliões de beijinhos de todos nós que te adoramos.




"Aprender é a única coisa de que a mente nunca se cansa, nunca tem medo e nunca se arrepende." (Leonardo da Vinci)

domingo, 25 de setembro de 2011

Lanzarote - Terra do Fogo


Hoje vamos Divagar até uma ilha com um encanto muito especial, terra do fogo e da lava, um local diferente e misterioso. Hoje vamos voar até Lanzarote, declarada em 1993 - Reserva da Biosfera.




Lanzarote é a ilha mais oriental do arquipélago das Canárias. Fica apenas a 113 quilómetros da costa de África, sendo formada por vulcões adormecidos, enormes crateras e rios de lava.
Foi descoberta pelo navegador Genovês Lancelloto Malocello em 1312. Entre 1730 e 1736 deram-se grandes erupções vulcânicas, que destruíram vilas inteiras, originando uma fuga generalizada da população para as outras ilhas do arquipélago.




A capital de Lanzarote é Arrecife desde 1852, uma linda e tranquila cidade portuária. Dois dos seus pontos de interesse são o Castelo de São Gabriel, fortaleza do século XVI situado numa ilhota e que abriga um museu arqueológico, e o Castelo de São José (século XVIII), que inclui uma galeria de arte contemporânea.

Castelo de São Gabriel
Foto net

No caminho do aeroporto para o hotel fiquei surpresa, a paisagem era muito diferente do que alguma vez tinha visto, terra negra, pouca vegetação e quase sem árvores há excepção de palmeiras, uma paisagem estranhanhamente surpreendente.




Ficámos instalados no Hotel Sol Lanzarote que se situa a poucos quilómetros do aeroporto de Puerto Del Carmen.




Gostei imenso do hotel, tinhamos um excelente quarto, comida diversificada e bem confecionada, pessoal super simpático, excelentes piscinas, estando situado mesmo em frente à praia de Matagorda.

A avenida ao longo das praias é lindissima e lá no céu os aviões a chegar são uma constante.



Existem pequenos miradouros ...




do alto dos quais se tem uma panorâmica mais ampla de toda a zona envolvente.




São muitos os recantos lindos, estando tudo sempre impecavelmente limpo.




Num dos nossos passeios fomos surpreendidos por um casal de noivos que se encontrava na praia a tirar fotografias. Não resisti a guardar também esse recordação, momentos felizes nossos ou de outros devem, se possivel, ficar registados, para mais tarde voltar a rever.




■ O Lazer
Passear de bicicleta, de segway, nadar na piscina ou mesmo fazer um pino antes de dar um mergulho no mar, são algumas das formas de passar bons momentos.




São muitos os pontos de interesse nesta ilha. Apenas visitámos alguns, mas vou deixar a referência dos locais mais emblemáticos.

O que visitar:

■ Cueva de los Verdes
Uma série de grutas interligadas formadas por correntes de lava seca, em que em certos pontos, é mesmo necessário baixarmo-nos para passar. Um incrível jogo de luzes e cores idealizado pelo arquitecto Cesar Manrique e guias incríveis, que mantêm o pessoal em suspense durante toda a visita, tornam este local completamente mágico. É uma das maiores grutas vulcânicas do mundo. Constituída pela lava das erupções do vulcão La Corona, tem um cumprimento de 7 km, apesar de ser só visitável apenas 1 km dessa área.


Fotos pessoais e net


■ Jameos del Agua
Pertence ao mesmo tubo vulcânico da Cueva de los verdes. A reconversão da gruta dos Jameos del Agua num autêntico centro de arte, cultura e turismo deve-se também a Cesar Manrique. Foi aqui criado um auditório natural, um bar-restaurante, túneis de circulação, escadas, salas e um núcleo de investigação e divulgação do fenómeno vulcânico, denominado a Casa dos Vulcões. Aqui se situa uma lagoa natural de água salgada, único local no mundo onde vive o caranguejo cego albino.




A Cueva de los Verdes e os Jameos del Agua estão ligados pelo Túnel Atlântida, com mais de seis quilómetros de extensão e o mais longo tubo de lava do mundo.


■ Mirador del Río
Outra das criações de César Manrique foi o Mirador del Rio. Inserido na rocha e com diferentes níveis, oferece fantásticas vistas panorâmicas. A principal delas é vista da Ilha Graciosa.

Fotos pessoais e net


■ Teguise
Fundada em 1414 foi a primeira capital de Lanzarote, tendo sido instalada no centro da ilha numa tentativa de a proteger dos piratas. Há excepção dos domingos, em que é dia de mercado e as suas ruas se enchem de movimento e cor, é um local muito tranquilo. Fiquei muito admirada, pois viam-se muito poucas pessoas na rua.




■ Fundación César Manrique
O desejo de César Manrique de realçar as potencialidades da lava, levou-o a construir a sua própria casa em Taro de Tahíche, inserida num mar de lava.




Uma casa de uma beleza única completamente integrada na paisagem, foi transformada após a sua morte na Fundação César Manrique, acolhendo hoje as suas obras, bem como exposições temporárias de pintura e escultura de diversos autores.




■ Jardín de Cactus
Plantados no negro da terra são cerca de 10 mil exemplares de cactos de mais de mil espécies diferentes, oriundos da América, Madagáscar e Canárias. Foi a última obra de César Manrique.


Foto net


■ Parque Nacional de Timanfaya
As Montañas del Fuego localizadas dentro do Parque Nacional de Timanfaya, são efectivamente um conjunto de inúmeros vulcões, ligados por um autêntico mar de lava. Timanfaya é a cratera mais elevada, dando nome ao Parque Nacional, criado em 1974. Não é permitida a entrada de carros, a visita é feita num autocarro pertencente ao parque.


Foto net


■ Haria - a Aldeia das 1000 Palmeiras
O seu nome "Vale das Mil Palmeiras" não lhe foi dado por acaso, pois neste vale as palmeiras são muito mais do que 1000, surgindo altas e elegantes por entre as casas brancas que se espalham pelas colinas.




■ Puerto Calero
Puerto Calero é uma lindissima marina e foi o local de partida para uma nova aventura...




Daqui saímos para fazer uma espectacular viagem de submarino. Descemos até cerca de 30 metros de profundidade. Ao longo do percurso a guia ia dando explicações sobre os peixes que íamos observando, ou sobre os navios afundados. Em determinada altura do percurso, passou junto às janelas do submarino, um mergulhador acompanhado por uma raia enorme e vários outros peixes à sua volta, espectacular! Adorei a viagem.




■ As Praias
Embora a sua natureza seja vulcânica, Lanzarote tem belissimas praias, umas de areia negra mas também algumas de areia branca, como a Playa Blanca ou a Playa Papagayo. As praias de Puerto del Carmen, apresentam uma areia mais escura, mas muito macia. Como corre sempre um ventinho, a zona destinada às cadeiras e chápeus de sol, encontra-se protegida por redes.




Ao percorrermos Lanzarote esteve sempre presente o nome de César Manrique, que deixou uma importante herança de arte e cultura. Foi um dos grandes responsáveis pelo desenvolvimento da ilha, tendo sempre presente nas suas obras, o equilibrio e integração perfeita com a natureza.




Formas e cores fantásticas, rotundas que dão gosto ver pelo cuidado com que foram criadas, uma preocupação constante em manter a ilha limpa, estando sempre presentes o cuidado de reciclar e separar devidamente os lixos, povoações perfeitamente integradas na paisagem e a gentileza das suas gentes, fez com que adorássemos a nossa estadia. Compreende-se porque José Saramago - Prémio Nobel da Literatura em 1998, a tenha eleito para sua residência permanente.

Lanzarote é um lugar de inegável beleza. Ficou uma imensa vontade de lá voltar!




Fontes: Visita pessoal e informações gerais da net.

Poema do Amigo Profeta





Pinto rostos, o céu, a saudade
Pinto mentiras, corações sem chama e verdades
Pinto o Mundo muito à minha maneira
E um barco carregado de puras saudades

E apago o olhar para ver melhor
Para sentir o dizer de um amarrotado papel velho
O que vejo está muito para lá de sentir
Nesta…Outra face do Espelho…

Profeta

Poema deixado aqui no meu humilde cantinho pelo amigo Profeta do blog "O Profeta” um blog encantador onde reina a poesia. Merece sem sombra de dúvidas uma visita.

Obrigado Amigo






A poesia está na alma, como o rouxinol está nos ramos." (Alfred de Musset)

Selinhos dos 200 seguidores da amiga Marlene


Selinho oferecido pela amiga Marlene, do blog "Aos Olhos da Alma", para comemorar os seus 200 seguidores.



Querida amiga muitos parabéns,  merece esses e muitos mais amigos, pois no seu cantinho é encantador.

Um grande beijinho
Maria


"A amizade duplica nossas alegrias e divide nossa tristeza."