segunda-feira, 31 de outubro de 2011

♫ When Your Heart Is Weak - Cock Robin ♫





What's the matter with the way we look?
Surely it's not the end
I only meant to make my motions clear
You worry too much if it's understood
Should we be seen as friends?
Seems like a real good beginning right here

'Cause when your heart is weak
I'm gonna pick the lock on it
My fingertips won't fail me
No matter what you do
The love you cannot see yet
Is about to witness a dawning
And you can twist and turn
But you won't get loose

Better forget getting rid of me
I don't see how you can
You put me off and I will hunt you down...again
I'm mighty patient when I have to be
You have given me that
Still I look forward to the day you let me in

'Cause when your heart is weak
I'm gonna pick the lock on it
My fingertips won't fail me
No matter what you do
Oh, no matter what you do

I'm gonna prove myself worthy
No more just hanging on
Without a prayer of a chance
I'm gonna come without warning
when your defenses are down and you're in
a desperate need
Oh, I bet you you then, you'll welcome me...

Your ol' companion
Your ol' companion
Remember baby

'Cause when your heart is weak
I'm gonna pick the the lock on it
My fingertips won't fail me
No matter what you do

Yeah
'Cause when your heart is weak
I'm gonna pick the the lock on it
And you can twist and turn
But you won't get, you won't get
you wo't get loose

Cock Robin



"Sem a música, a vida seria um erro." (Friedrich Nietzsche)

domingo, 30 de outubro de 2011

CAMINHANDO PELA VIDA




Caminhando pela vida vou cantando,
Vou rezando ao meu Deus.
E a gente que encontro em meu caminho,
Me ensina a ser feliz.

Feliz caminhar para o Senhor
Para o Senhor
Sempre a caminhar com muita fé
Com muita fé.
Feliz caminhar para o Senhor
Para o Senhor
E no fim o Amor.

Caminhando pela vida vou cantando,
Vou tentando ser melhor.
E aos outros que caminham ao meu lado,
Vou levando o Teu amor.

Cânticos Religiosos

AMIGOS para TODOS desejo um bom domingo e uma semana maravilhosa.

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Divagando e Meditando com a Vida e Cor do fundo do MAR





Paremos um pouco a nossa rotina e deixemos que a magia da natureza nos envolva trazendo-nos a paz e serenidade que tanto precisamos. Vamos divagar, meditar e sonhar, pelas magnificas formas de vida de múltiplas cores, que habitam o mar.


"O que é a vida sem um sonho?" (Edmond Rostand)



"Uma profunda meditação vale mais do que mil palavras." (Textos Judaicos)

"Meditação é a ação do silêncio." (Jiddu Krishnamurti)




"Sim, o sonho! Sim, a quimera! Sim, a ilusão! Sem os sonhos, sem as quimeras, sem as ilusões, a vida não tem sentido e não oferece interesse. A utopia é o principio de todo progresso. Sem as utopias de outrora, os homens viveriam ainda miseráveis e nus nas cavernas. Foram os utopistas que traçaram as linhas da primeira cidade... Dos sonhos generosos, nascem as realidades benéficas..." (Anatole France)




“Tudo tem o seu tempo determinado e há tempo para todo propósito debaixo do céu: há tempo de nascer e tempo de morrer; tempo de chorar e tempo de rir; tempo de abraçar e tempo de afastar-se; tempo de amar e tempo de aborrecer; tempo de guerra e tempo de paz.” Eclesiastes




“O tempo não pára! Só a saudade é que faz as coisas pararem no tempo.” (Mário Quintana)
“O tempo é o mais sábio dos conselheiros.” Plutarco




"Todos nós temos nossas máquinas de tempo. Algumas nos levam de volta, elas são chamadas recordações. Algumas nos levam adiante, elas são chamadas sonhos." (Jeremy Irons)




Uma das magias da net é a interação que é possível entre as pessoas. É o sentir que nunca estamos sós, pois do outro lado do écran do nosso computador, estão pessoas incríveis que se lembram de nós, que tem a palavra certa na altura precisa, que riem e choram connosco, que partilham os seus gostos, são os nossos AMIGOS virtuais. Após ter feito este post, o amigo Andrade do blog "Andradarte" enviou-me de presente um video lindo feito por ele, que aqui deixo para partilhar com todos os que pelo meu cantinho passem.


video


Muito obrigado amigo pelo seu carinho e amizade.


"Nunca deixe seus sonhos morrerem porque a vida sem sonhos é como um pássaro com a asa quebrada que não pode voar." (Autor desconhecido)

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Eternidade - Poema de Pedro Homem de Mello




A minha eternidade neste mundo
Sejam vinte anos só, depois da morte!
O vento, eles passados, que, enfim, corte
A flor que no jardim plantei tão fundo.

As minhas cartas leia-as quem quiser!
Torne-se público o meu pensamento!
E a terra a que chamei — minha mulher —
A outros dê seu lábio sumarento!

A outros abra as fontes do prazer
E teça o leito em pétalas e lume!
A outros dê seus frutos a comer
E em cada noite a outros dê perfume!

O globo tem dois pólos: Ontem e hoje.
Dizemos só: — Meu pai! ou só:— Meu filho!
O resto é baile que não deixa trilho.
Rosto sem carne; fixidez que foge.

Venham beijar-me a campa os que me beijam
Agora, frágeis, frívolos e humanos!
Os que me virem, morto, ainda me vejam
Depois da morte, vivo, ainda vinte anos!

Nuvem subindo, anis que se evapora...
Assim um dia passe a minha vida!
Mas, antes, que uma lágrima sentida
Traga a certeza de que alguém me chora!

Adro! Cabanas! Meu cantar do Norte!
(Negasse eu tudo acreditava em Deus!)
Não peço mais: — Depois da minha morte
Haja vinte anos que ainda sejam meus!

Pedro Homem de Mello, in "Bodas Vermelhas"

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Ilha de Páscoa e a civilização Rapa - Nui


A ilha de Páscoa é uma ilha vulcânica da Polinésia oriental, localizada no sul do Oceano Pacífico. Está situada a 3700 km de distância da costa oeste do Chile e quase à mesma distância em relação ao Taiti. Foi declarada Património Histórico da Humanidade em 1995.

Foto: wikipedia_Author Ian Sewell


Em rapanui, o idioma local, é denominada Rapa Nui ("ilha grande"), Te pito o te henúa ("umbigo do mundo") e Mata ki te rangi ("olhos fixados no céu").

Faz parte da Região de Valparaíso, pertencente ao Chile e é um dos locais mais distante e isolado do planeta, sendo famosa pelas suas enormes estátuas de pedra, os Moais.


Foto: wikipedia_Author David Lytle

Tem forma triangular, de aproximadamente 160 km² teve a sua origem em três vulcões que há mais de dois milhões de anos e em diferentes períodos, emergiram do mar, lado a lado. O mais antigo deles é o Poike, que entrou em erupção há cerca de 600 mil anos, formando o canto sul do triângulo. A subsequente erupção deu origem ao Rano Kau, o segundo a emergir, formando o canto sudoeste da ilha. Por último, a erupção do Terevaka, localizado no canto norte do triângulo.




É incerta a data de ocupação de Páscoa, tanto quanto é incerta a data de colonização das ilhas polinésias. Pensa-se que os insulares de Páscoa fossem típicos polinésios, vindos da Ásia.

Em 5 de abril de 1722, o explorador neerlandês Jacob Roggeveen atravessou o Pacífico partindo do Chile em três grandes navios europeus, e após dezessete dias de viagem desembarcou na ilha num domingo de Páscoa, daí o seu nome, que permanece até hoje.

Em 1870, comerciantes europeus tomaram posse das terras e introduziram gado ovino na ilha. Em 1888, o governo chileno anexou Páscoa, que se tornou uma fazenda de ovelhas administrada por uma empresa escocesa estabelecida no Chile. Somente em 1966 é que os nativos foram reconhecidos como cidadãos chilenos.

O Rongorongo
O rongorongo é o sistema de glifos dos povos da ilha, descoberto no século XIX que parece ser uma escrita e que ainda não foi completamente decifrado.




O culto Tangata manu ("Homem-pássaro")
Motu Nui é o maior dos três ilhéus a sul da Ilha de Páscoa, sendo o cume de um vulcão que ultrapassa os 2000 m de altura desde o fundo marinho. Durante muito tempo foi palco de uma competição tradicional do povo da ilha de Pascoa, na qual o vencedor recebia o título de Tangata manu (homem-pássaro) e seria o representante terreno do deus-criador Make-Make, nesse ano.

Foto: wikipedia_Author Gonzalezavila

A competição realizava-se em Setembro quando chegavam ao ilhéu, as andorinhas-do-mar para aí depositarem os seus ovos. Os candidatos partiam da na vila Orongo, à beira da cratera do vulcão Rano Kau. Cada clã selecionava um representante que deveria nadar até a ilhota, encontrar um ovo e retornar à Rapa Nui depois de escalar o penhasco. O primeiro a trazer um ovo intacto era nomeado homem-pássaro e governava a ilha durante um ano. Alguns competidores eram mandatários do líder do clã, e nesse caso ele recebia o título. A competição existiu até o final do século XIX quando a maioria dos habitantes da ilha foi convertida ao catolicismo.

 Foto: http://www.landscapehdwalls.com

A ilha não tem vales profundos, a altura máxima é de 507 metros acima do nível do mar. Toda costa é rochosa, com excepção das suas duas únicas praias de areias branca, Anakena e Ovahe.


Foto: wikipedia_Autor Rivi

As enormes estátuas de pedra, os Moais, foram esculpidas a partir das pedras do vulcão Rano Raraku, dispostas em diversos santuários que tinham em média 5 estátuas. O maior deles, encontra-se na pedreira de Rano Raraku, tem cerca de 22 metros e está inacabado.

A pedreira - Rano Raraku
Rano Raraku é uma cratera vulcânica formada de cinzas vulcânicas ou tufo localizada na parte baixa de Terevaka. Foi a principal pedreira da Ilha, durante 500 anos até o começo do século XVIII, e onde foi esculpida a maior parte dos famosos moais da ilha.


Foto: wikipedia_Author Bjørn Christian Tørrissen

Saindo da grande cratera, com cerca de 550 metros de diâmetro, é possível observar restos de estradas que se irradiam para o norte, sul e oeste até a costa da Ilha. Espalhadas pelas estradas existem muitas estátuas, dispostas de maneira irregular, como se tivessem sido abandonadas durante o transporte. Ao longo da costa, e no interior da Ilha, estão cerca de trezentas plataformas que servem de suporte aos moais.

A maior plataforma, Ahu Tongariki, com 200 metros de comprimento, suporta quinze estátuas que se encontravam tombadas e foram reerguidas em 1994 por guindaste.


Foto: http://wallpapers5.com

Distribuídos no território, encontram-se mais de 800 moais, figuras gigantescas compostas por cabeça e tronco, Na sua maioria, os Moais medem entre 4,5 a 6 metros de comprimento e pesam entre 1 a 27 toneladas. A maior estátua construída na ilha tem 10 metros e 90 toneladas.


Existem três tipos de estátuas gigantes:

As primeiras estátuas estão situadas nas praias à borda do mar. O seu número é de mais ou menos 200 à 260 e algumas estão à uma distância de mais de 20 km do canteiro do vulcão onde foram modeladas. Estas estavam instalados em vários números, sobre monumentos funerários chamados "ahus"e davam as costas para o mar. Originariamente estiveram tocados por um tipo de chapéu cilíndrico chamado "Punkao", feito com uma rocha avermelhada, tirada do vulcão "Puna Pao".

Foto: Wikipedia_Autor Rivi


O segundo grupo é o das eregidas ao pé do "Rano Raraku". São estátuas terminadas, porém diferentes das outras, pois seus corpos estão cobertos por símbolos.

Foto: wikipedia_Author Arian Zwegers

O terceiro grupo há anos a mais conhecida de todas elas "tukuturi", que possui a particularidade de ter pernas, foi comparada as estátuas da arte pré-incaica.


Foto: wikipedia_Author Koppas

Os moais são testemunhas silenciosas da destruição da floresta que cobria a ilha. Segundo as pesquisas do etnógrafo norueguês Thor Heyerdahl (1914-2002), um dos maiores estudiosos da Ilha de Páscoa, um dos traços mais marcantes do povo rapa nui era a sua intensa espiritualidade. Instalados num verdadeiro paraíso, os clãs ali estabelecidos passaram a prestar culto aos seus ancestrais, representados na forma dos moais. As estátuas eram esculpidas aos pés do vulcão Rano Raraku e depois transportadas para os altares cerimoniais localizados à beira-mar, a dezenas de quilómetros de distância. Este transporte dos enormes moais era feito fazendo-os rolar sobre troncos de uma palmeira endémica da ilha, num processo que poderia consumir centenas de árvores.


Foto: wikipedia_Author Yves Picq

O furor religioso e a competição entre clãs, levou-os a esculpir cada vez mais moais o que levou à extinção de todas as árvores da ilha. Esse facto originou uma reacção em cadeia, sem árvores, as aves migratórias que faziam parte da dieta dos ilhéus desapareceram, sem madeira era impossível a construção de canoas para poderem ir pescar. Era a destruição do seu ecossistema, era o declínio e morte dos seus outrora vastos recursos naturais. A combinação entre esta super exploração do meio ambiente e catástrofes naturais, como prolongadas secas, conduziram a uma ampla crise ambiental, cultural e social. Instaurou-se a fome e a guerra. De acordo com registros de missionários religiosos, apenas 111 nativos habitavam a Ilha de Páscoa em 1877.


Foto: http://wallpaperstock.net

Fontes e Fotos: Wikipedia; http://www.historiadomundo.com.br/; http://wallpapers5.com; http://www.landscapehdwalls.com; http://wallpaperstock.net; outros Net

Que a história deste povo nos ajude a reflectir sobre as atitudes dos homens de hoje versus o meio ambiente e a natureza. Para podermos deixar como herança aos nossos filhos um planeta verde e saudável, é fundamental tomarmos consciência da importância de preservar e proteger o nosso planeta e cada um de nós pode e deve ter um papel activo neste contexto.


segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Andrei Belichenko e Maria Boohtiyarova – Pintores Russos


Normalmente coloco a biografia dos pintores dos quais vou apresentar obras, mas embora tenha pesquisado muito na net, não consegui encontrar dados pessoais sobre estes artistas, a não ser que são pintores Russos do séc (XX – XXI).




São pinturas que mostram geralmente jovens mulheres em atitudes contemplativas, mostrando uma beleza baseada na simplicidade, calma e serenidade. Vamos divagar pela arte de Andrei Belichenko e Maria Boohtiyarova, acompanhados pelos 10 mandamentos da serenidade, do papa João XXIII.




Só por hoje tratarei de viver exclusivamente este meu dia, sem querer resolver o problema da minha vida, todo de uma vez.




Só por hoje, terei o máximo cuidado com o meu modo de tratar os outros, sendo delicado em meu modos, nao criticando/julgando ninguém, nao tentando melhorar ou disciplinar ninguém senão a mim mesmo.




Só por hoje me sentirei feliz com a certeza de ter sido criado para ser feliz não só no outro mundo, mas também neste.




Só por hoje me adaptarei às circunstâncias, sem pretender que as circunstâncias se adaptem todas aos meus desejos.




Só por hoje dedicarei dez minutos do meu tempo a uma boa leitura, lembrando-me que assim como é preciso comer para sustentar meu corpo, assim também a leitura é necessária para alimentar a vida da minha alma.




Só por hoje praticarei uma boa ação sem contá-la a ninguém.



Só por hoje farei uma coisa de que não gosto e se for ofendido nos meus sentimentos procurarei que ninguém o saiba.




Só por hoje farei um programa bem completo do meu dia. Talvez não o execute perfeitamente, mas em todo o caso, vou fazê-lo. E me guardarei bem de duas calamidades: a pressa e a indecisão.




Só por hoje ficarei bem firme na fé de que a Divina Providência se ocupa de mim, como se existisse somente eu no mundo, ainda que as circunstâncias manifestem ao contrário.




Só por hoje não terei medo de nada. Em particular, não terei medo de gozar do que é belo e não terei medo de crer na bondade.

Papa João XXIII



Fontes: Net

"A pintura é poesia sem palavras.” (Voltaire)

sábado, 22 de outubro de 2011

Divagar pelo Jardim Botânico de Montreal




Passear por um jardim, mesmo que apenas em fotografia, alivia o meu espírito e é sempre um prazer enorme, poder apreciar a arte do homem associada à beleza, cor e encanto da natureza.


Foto: www.tourism-montreal.org

Hoje levo-os comigo a passear pelo Jardim Botânico de Montreal


Foto: wikipedia_GarrettRock

Este lindíssimo jardim fica localizado em Montreal, na província de Quebec no Canadá. É o segundo maior jardim botânico do mundo, em área, atrás somente dos Jardins Botânicos Reais de Kew, em Londres, Reino Unido. Foi fundado em 1931 pelo prefeito Camillien Houde.





É como um museu vivo de plantas de todos os lugares do planeta. Do encantador Jardim chinês ao coração do deserto de Sonora ou do oásis de tranquilidade do Jardim Japonês para o jardim de design clássico francês, é um passeio de sentidos e beleza.



Foto: http://www.montrealiums2014.org

Os lagos situados no coração do Jardim Botânico e emoldurados por arbustos e ervas altas, abrigam vários tipos de fauna alada e são ideais para relaxar. Independentemente da estação do ano em que se visite, este magnifico jardim cativa pelas suas cores, fragâncias, beleza, trazendo uma sensação de paz e serenidade


Foto: net

Com 181 acres durante o verão, e dez estufas abertas o ano todo, o jardim oferece um ponto de informação chamado "Green Information, assim como artigos de profissionais, sobre flores e plantas.


Foto: www.tourism-montreal.org

O jardim conta com um insectarium, espécie de museu do inseto, com borboletas tropicais, insetos aquáticos, formigas e invertebrados. Possui 30 jardins temáticos ao ar livre, com mais de 22.000 espécies de plantas.


Foto: email recebido

No Jardim das Rosas (Rose Garden) a rosa é a rainha de todas as flores. São mais de 10 mil rosas dispostas entre arbustos, árvores ou outras flores, numa verdadeira sinfonia de cores.


Foto: email recebido

Os visitantes no jardim Alpino caminhando por entre as encostas rochosas e ao longo do riacho em cascata, vão descobrir plantas do Ártico, das montanhas do nordeste da América do Norte, das Montanhas Rochosas, dos Alpes, do Cáucaso, dos Pirinéus e da Europa Oriental e Ásia.


Foto: www.panoramio_Panamon-Creel

No Jardim japonês todos os elementos estão equilibrados para criar uma sensação de serenidade. Cada árvore, cada arbusto, cada pedra foi cuidadosamente escolhido e colocado. Os caminhos levam os visitantes através de configurações de peônias, rododendros, íris, caranguejo maçã-árvores e numerosas plantas perene. Tudo neste lugar de meditação tem um significado simbólico. Uma lagoa e uma série de cascatas e nascentes expressa a vida e renovação.


Foto: email recebido

O centro do Jardim Botânico é o Jardim Chinês, o Shanghai Dream Lake Graden, uma replica do jardim da dinastia Ming com uma impressionante composição de lagos, rochas esculpidas, bambus, penjings (árvores anãs) e pagodes sofisticados. Este jardim é único. Rústico e assimétrico, à primeira vista, foi criado, no entanto de acordo com um princípio estético rigoroso. É um lugar de contrastes e de harmonia. A organização espacial e arquitetura pavilhões, a seleção de plantas e minerais, a água e o contraste do yin e yang são todas as expressões dos princípios seculares da arte chinesa de projeto da paisagem.


Foto: www.freewalppaper.net

O Jardim da sombra "Shade Garden" oferece em dias ensolarados a sombra refrescante das árvores altas. É o local perfeito para admirar as primeiras flores da primavera. Pequenos recantos e vários caminhos contribuem também para o charme deste jardim.




Mais informações : http://www2.ville.montreal.qc.ca/jardin/jardin.html

Visitar jardins como este, mesmo que virtualmente, é um colírio para os olhos e uma bênção para a alma.

Fontes e Fotos: Wikipedia; www.ville.montreal.qc.ca/jardin/; montreal.streetviewtours.com/; www.virtualtourist.com/; http://www.montrealiums2014.org; Foto: www.tourism-montreal.org; www.1zoom.net; outros


* Fotos: Net
As fotografias sem indicação dos autores é porque não os consegui identificar. Se forem suas, por favor queiram contactar-me que colocarei imediatamente o seu nome, ou retiro-as se for esse o seu desejo. Não é de maneira nenhuma minha intenção quebrar direitos de autor.

Photographs without the authors’ names are because I could not identify them. If they are yours, please contact me and I will put immediately your name, or remove them, if that is your wish. It is not my intention to break authors rights.

Todo jardim começa com uma história de amor, antes que qualquer árvore seja plantada ou um lago construído é preciso que eles tenham nascido dentro da alma. Quem não planta jardim por dentro, não planta jardins por fora e nem passeia por eles.(Rubem Alves)